Mulheres rurais e plantas medicinais: saberes populares e significados na luta pela terra

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa31-1_st02

Palavras-chave:

mulheres rurais, plantas medicinais, emancipação

Resumo

Os saberes populares relacionados às plantas medicinais têm sido de interesse de muitos estudos acadêmicos, assim como temas relacionados às mulheres rurais. Este artigo tem por objetivo compreender como mulheres rurais, integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), mobilizam saberes relativos às plantas medicinais, para construção de relações de reconhecimento social no âmbito nas áreas de saúde e educação. Essa pesquisa qualitativa, envolveu seis mulheres assentadas em diferentes regiões do Rio Grande do Sul – RS. Iniciamos abordando as trajetórias de vida e de lutas dessas mulheres relacionadas com as plantas medicinais, seguimos para as relações destas, a partir de seus saberes,  com o Sistema Único de Saúde e seus profissionais e encerramos buscando compreender as interlocuções delas com escolas do campo. Por fim, compreendemos que essas mulheres entendem seus saberes como primordiais para a vida no planeta, transformando suas vidas e construindo processos emancipatórios.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

Downloads

Publicado

30-06-2023

Edição

Seção

Seção Temática "Mulheres, territorialidades e epistemologias feministas – conflitos, resistências e (re)existências", organizada por Fabrina Furtado (CPDA/UFRRJ), Ana Carneiro (UFSB) e Dibe Ayoub (UFF)

Artigos Semelhantes

1-10 de 194

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.