Da reprodução social da unidade familiar camponesa: um estudo de caso no vale do Tocantins

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa-v30-2_02

Palavras-chave:

reprodução social, unidade familiar camponesa, quintal produtivo, estratégias de reprodução, Amazônia Sul Oriental

Resumo

Este artigo discute os resultados de pesquisa empírica sobre uma unidade familiar camponesa localizada no norte do estado do Tocantins. O trabalho situa essa unidade familiar no contexto das regiões de expansão da produção de soja em monocultura, além de enfatizar de que maneira a reprodução social do grupo decorre de sua capacidade de mobilizar os recursos naturais renováveis disponíveis na área, bem como dos resultados do trabalho do grupo familiar. O grupo familiar constrói relações econômicas diversas, ligadas às trocas de mercado, assim como a outras formas de integração econômica fundadas em relações de domesticidade e reciprocidade (POLANYI, 2012). O texto destaca a capacidade que o grupo tem de fazer uso de técnicas de produção e reprodução simultaneamente singelas e sofisticadas, como o cultivo de quintais produtivos com notável biodiversidade, as quais, em conjunto, asseguram a sua permanência mesmo diante das condições de dificuldade.

elocation-id: e2230202
Recebido: 7.dez.2021   •   Aceito: 19.jul.2022   •   Publicado: 4.ago.2022
Artigo original  /  Revisão por pares cega  /  Acesso aberto

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

Downloads

Publicado

04-08-2022

Artigos Semelhantes

1-10 de 565

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.