O comum e o público no avanço de fronteiras territoriais: controvérsias entre territorialidade quilombola e estruturas logísticas no Maranhão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa-v30-1_st05

Palavras-chave:

territorialidade, estruturas logísticas, quilombolas

Resumo

Na análise do processo de expansão de fronteiras territoriais a partir da instalação de estruturas logísticas de escoamento de commodities sobre o território quilombola de Santa Rosa dos Pretos, em Itapecuru Mirim (MA), buscamos colocar em equivalência as noções de “público” e “comum”, transitando entre espaços discursivos que institucionalizam verdades e lugares de afirmação de princípios gestados em práticas locais. Atentamos para as possibilidades enunciativas inseridas em disputas ontológicas, numa dinâmica que pretendeu contribuir para reverter a cisão hierárquica das discussões, dos espaços de enunciação e problematizar o exercício da violência.

elocation-id: e2230113
Recebido: 15.11.2021   •   Aceito: 06.04.2022   •   Publicado: 20.05.2022
Artigo original  /  Revisão por pares cega  /  Acesso aberto

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

Downloads

Publicado

24-05-2022

Edição

Seção

Seção Temática "Agronegócio, Infraestrutura Logística e Dinâmicas Fundiárias na Amazônia"

Artigos Semelhantes

1-10 de 96

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.