Mudanças e reconfigurações da Agroindústria Sucroenergética Brasileira a partir da década de 1990: uma retrospectiva

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa31-1_05

Palavras-chave:

agroindústria sucroenergética, etanol, Estado e poder corporativo

Resumo

O artigo apresenta o processo de mudanças institucionais, organizacionais e políticas experimentado pelo complexo agroindustrial canavieiro no Brasil, em particular pelos grupos de maior poder econômico, concentrados no estado de São Paulo, a partir da década de 1990 até o ano de 2014. Esses grupos, denominados no contexto da pesquisa como Agroindústria Sucroenergética Brasileira (ASB), passaram de um modelo de organização setorial de corte burocrático e estado-cêntrico, para um de caráter mais aberto, flexível e diversificado no tocante aos atores participantes, mas no qual a presença e a participação do Estado brasileiro continuou como parte essencial das relações entre o poder estatal e a grande agricultura patronal canavieira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gerardo Enrique Cerdas Vega, Universidad Nacional Costa Rica (UNA) – Heredia, Costa Rica

Professor e pesquisador na Escola de Ciências Agrárias da Universidade Nacional Costa Rica (UNA). Doutor em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural de Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ). 
gerardo.cerdas.vega@una.cr
https://orcid.org/0000-0003-3912-4193
http://lattes.cnpq.br/7483445730310063

Downloads

Publicado

31-05-2023