Sistemas agrícolas e alimentares de famílias rurais: análise da multilocalização familiar na região Oeste de Santa Catarina

Agricultural and food systems of rural families: analysis of familiar multilocalization in western Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa-v28n1-2

Resumo

A migração de agricultores familiares para zonas urbanas costuma ser analisada em termos de êxodo rural. Este artigo mobiliza a noção de multilocalização familiar para discutir distintos fluxos de recursos (alimento, financeiro e trabalho) entre integrantes de unidades agrícolas familiares que permanecem e as que residem fora dessas unidades. Para tanto, realizou-se uma pesquisa junto a 49 famílias de agricultores da região Oeste de Santa Catarina, escolhidas de forma a contemplar a diversidade socioeconômica da agricultura familiar regional. Dentre os principais resultados, constatou-se que a metade dessas famílias é multilocalizada e que as unidades agrícolas inseridas em mercados competitivos são mais multilocalizadas do que aquelas pouco integradas a esses mercados e com rendas menores. O principal recurso intercambiado é alimentação da unidade agrícola para os integrantes externos, reforçando a importância da produção para autoconsumo tanto para quem permaneceu quanto para quem migrou, mas que reside próximo e mantém vínculos com a família agrícola.
Palavras-chave: agroindústria; autoconsumo; pobreza rural.

CAZELLA, Ademir Antonio; DORIGON, Clóvis; NESI, Cristiano Nunes; ELOY, Ludivine. Sistemas agrícolas e alimentares de famílias rurais: análise da multilocalização familiar na região Oeste de Santa Catarina. Estudos Sociedade e Agricultura, v. 28, n. 1, p. 21-47, fev. 2020.

Recebido em 28 de novembro de 2019.
Aceito em 20 de dezembro de 2019.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ademir Antonio Cazella, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Doutorado em Ordenamento Territorial pelo Centre d'Etudes Supérieures d'Aménagement – Tours/França. Professor titular no Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (PGA/UFSC).
E-mail: ademir.cazella@ufsc.br
https://orcid.org/0000-0002-4457-4853
http://lattes.cnpq.br/1554883540420315

Clóvis Dorigon, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Embrapa/SC) – Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutorado sanduíche pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS) de Paris. Pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão rural de Santa Catarina/Centro de Pesquisa para a Agricultura Familiar (Epagri/Cepaf).
E-mail: cdorigon@epagri.sc.gov.br
https://orcid.org/0000-0002-1555-2209
http://lattes.cnpq.br/9943475045505633

Cristiano Nunes Nesi, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri/SC) – Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Professor adjunto e membro do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Sanidade e Produção Animal da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc). Pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina/Centro de Pesquisa para a Agricultura Familiar (Epagri/Cepaf).
E-mail: cristiano@epagri.sc.gov.br
https://orcid.org/0000-0002-8642-3236
http://lattes.cnpq.br/1995167158037657

Ludivine Eloy, Universidade de Brasília (UnB) – Brasília, Distrito Federal, Brasil

Doutorado em Geografia pela Sorbonne Nouvelle – Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine. Pesquisadora do Centre National de la Recherche Scientifique, UMR 5281 ART-Dev, Montpellier, França. Professora visitante no Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (UnB).
E-mail: ludivine.eloy@univ-montp3.fr
https://orcid.org/0000-0002-6899-1993
http://lattes.cnpq.br/0040545280066912

Downloads

Publicado

2020-02-01