O Sistema Nacional de Crédito Rural no Brasil: principais continuidades e descontinuidades no período 2003-2014

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36920/esa-v29n3-6

Palavras-chave:

Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, seguro agrícola, microcrédito

Resumo

O objetivo deste artigo consiste em analisar as principais continuidades e descontinuidades do Sistema Nacional de Crédito Rural no Brasil, com destaque ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar, ocorridas entre 2003 e 2014. Para tanto, entre 2014 e 2017, realizou-se uma série de entrevistas com gestores e ex-gestores públicos federais que tiveram uma atuação estratégica no tema dos financiamentos agropecuários, antes e durante o período de tempo estudado, além de revisão bibliográfica e consulta aos dados do Banco Central do Brasil e de ministérios cuja atuação está ligada à temática. Os principais resultados indicam que o crédito rural seguiu uma perspectiva de continuidades nos governos FHC, Lula e Dilma. Algumas mudanças observadas, que não podem ser chamadas de rupturas em relação aos períodos pregressos, ocorreram principalmente na expansão do volume de recursos aplicados, redução da burocracia de acesso ao financiamento, ampliação do público-alvo, novas linhas de crédito, maior discussão com a sociedade civil e construção de novos instrumentos complementares ao crédito rural destinado à agricultura familiar, a exemplo do seguro agrícola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Luiz Búrigo, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Docente Permanente do Programa de Pós-graduação em Agroecossistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutor em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
https://orcid.org/0000-0003-0363-5215
http://lattes.cnpq.br/1657801487387856
fabio.burigo@ufsc.br

Valdemar João Wesz Junior, Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) – Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil

Professor Adjunto nos cursos de Desenvolvimento Rural e Segurança Alimentar (DRUSA) e nos Programas de Pós-graduação de Economia (PPGE) e de Políticas Públicas e Desenvolvimento (PPGPPD) na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Doutor em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (CPDA/UFRRJ).
https://orcid.org/0000-0002-8154-7088
http://lattes.cnpq.br/5218456431756627
valdemar.junior@unila.edu.br

Adinor José Capellesso, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) – São Miguel do Oeste, Santa Catarina, Brasil

Professor de Produção Vegetal Agroecológica na Área de Agronomia no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Doutor em Agroecossistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
https://orcid.org/0000-0002-9833-672X
http://lattes.cnpq.br/1796298218666874
adinor.capellesso@ifsc.edu.br

Ademir Antônio Cazella, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Professor Titular do Programa de Pós-Graduação em Agroecossistemas da Universidade Federal de Santa Catarina (PGA/UFSC). Doutor em Ordenamento Territorial junto ao Centre d’Etudes Supérieures d'Aménagement (França).
https://orcid.org/0000-0002-4457-4853
http://lattes.cnpq.br/1554883540420315
aacazella@gmail.com

Downloads

Publicado

01-10-2021

Edição

Seção

Seção Temática "Agronegócio, Infraestrutura Logística e Dinâmicas Fundiárias na Amazônia"

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)